Como gerar o boleto do fies

Um dos compromissos fundamentais do participante do Fies entre o tempo de utilização e período de facilidade é a parcela de porções trimestrais de alguma parcela da intriga limitada a até R $ 50,00.

Os boletos devem ser pagos nos meses de março, junho, setembro e dezembro, de forma confiável ao mesmo tempo escolhido ao marcar o contrato (05,10,15, 20 ou 25).

Após o término do período de tempo de beleza, o somar para ser pago acaba por ser mês a mês.

Consideração: Antes de pagar o boleto Fies, leia o post: bilhete falso, uma vez que é assustador a medida de bilhetes falsos emitidos pela web. Digite a conexão: False ticket

Os sub-estudos que marcaram o contrato Fies na Caixa podem criar e imprimir on-line o bilhete na web, sem ir ao escritório.

Seja como for, tenha cuidado: os ingressos devem ser criados de segunda a sexta-feira das 9h às 19h e apenas trabalhar no caso de você utilizar o programa Internet Explorer.

O script é excepcionalmente básico.

Basta entrar no link https://www3.caixa.gov.br/fies/asp/Boleto/BoletoOnline2.asp

Além disso, insira o CPF ou número do contrato do understudy, sem focos ou traços, e insira o código de verificação (letras, que devem ser rehashed tendo em mente o objetivo final para entrar na tela do bilhete).

Curso de gestão pública para concursos

Você pretende trabalhar para o governo, já tem todos os pré-requisitos para prestar um concurso público na área de gestão pública e não sabe como estudar, fique atento a nossas dicas e faça cursos online para aprimorar seus conhecimentos.

Gestão pública é a atividade para gerir toda a administração pelo Estado e os interesses públicos.

Para ingressar em um curso de gestão pública para concursos públicos, veja o que é preciso estudar:

Conceitos Básicos
A Gestão Pública no Brasil
Agências Reguladoras e Executivas
Entidades, Órgãos e Agentes
A Atividade Administrativa
Regime Jurídico
Princípios da Administração Pública
Uso e Abuso do Poder
Administração Direta e Indireta
Autarquias
Fundações governamentais
Empresas públicas
Sociedades de economia mista
Poderes da Administração Pública
Poder Vinculado
Poder Discricionário
Poder Hierárquico
Poder Disciplinar
Poder Regulamentar
Autoridade e Poder: Diferenças e Implicações
Stakeholders
Codificação de Papéis de Trabalho
Índice dos Papéis de Trabalho
Sinais Convencionais
Referências Cruzadas
Glossário de Termos Técnicos
Orçamento Público
Princípios Orçamentários
Direito Administrativo
Fontes do Direito Administrativo
O Controle da Administração Pública e o Ministério Público
Conceito e Abrangência
Recursos Administrativos
Prescrição Administrativa
O Silêncio da Administração Pública
Controle Legislativo e Judicial
Controle Político
Controle Financeiro
Meios de Controle
A Reforma do Estado
Noções Gerais sobre Licitações
Modalidades de Licitação
Dispensa de Licitação
Fases da Licitação
O Projeto Básico de Licitação
O Projeto Executivo de Licitação
A Transformação Necessária na Gestão Pública
Parcerias
Informação e Avaliação
Autonomia e Responsabilização
Simplificando Procedimentos
Conclusão do Curso

Como chutar certo no concurso público

Saiba algumas dicas de como chutar certo em questões de provas de concursos e aumentar as chances de conseguir uma boa nota

Saiba que existem algumas dicas que pode fazer um candidato a concurso ajustar muito mais as questões mesmo quando não tem a certeza da resposta certa? O famoso chute que muita gente nega que faz, mas a maioria pratica por aí nas provas, mas para isso é preciso estabelecer uma probabilidade  maior de acerto caso os candidatos utilizem algumas técnicas simples ao invés de simplesmente chutar alguma simples possibilidade.

Passar em um concurso público chutando todas as questões é muito difícil, portanto estudar é a melhor alternativa, porém se o estudo não é suficiente, chutar algumas questões podem ser o melhor caminho.

É evidente que o ideal é que o candidato a provaesteja sempre atento e estudado para que saiba responder todas as questões, o cenário ideal é esse, no entanto entendemos que isto é muito difícil de ocorrer quase sempre.

Chute certo!

1º Dica – Elimine as questões
O candidato deve ver se existe alguma pergunta com uma resposta absurda ou realmente errada,.

2º Dica – Repetindo as perguntas
Verifique se há respostas que repetem a mesma afirmação, caso tenha, estas tendem a ser as verdadeiras.

3º Dica – Repetindo as respostas
A prova tende a confundir o candidato colocando perguntas parecidas ou próximas da resposta verdadeira. As perguntas que são semelhantes provavelmente serão a pergunta correta. Por exemplo:
A) 11,8
B) 14,2
C) 15,5
D) 17,2
E) 17,5
A resposta D é muito semelhante da E, Possivelmente uma das duas é a verdadeira.

4º Dica – Generalizando
Desconfie das respostas que generalizam, ou seja não tem uma afirmação, abrange o leque de possibilidades.

5º Dica – Distribuídas

Muitas pessoas dizem que os examinadores distribuem a maioria das respostas nas letras:

6º Dica – Letra A
Não chute na letra A, pois examinadores não gostam de colocar resposta certa na letra A.

7º Dica – Letra C
Os examinadores costumam colocar mais as respostas na letra C, geralmente fica no meio e o candidato, por ter lido as respostas anteriores, pode ter uma certa dúvida, isso o fará raciocinar mais.

Estatísticas são meras dicas, o que vale é estudar bastante e chutar, só em último caso.

Como estudar antes do edital?

O prazo para se estudar antes das provas dos concursos públicos são bem curtas, desde a publicação do edital até a realização da prova tem muitas matérias e apostilas para se estudar, geralmente esse prazo é de 3 meses, mas é preciso seguir algumas regras para usar seu tempo a favor, e não contra.

Vamos as dicas

Escolha as matérias durante uns 2 dias

Muitas pessoas se atrapalham todo para estudar para concursos, pois não sabem o que vai cair, ou tem pouca noção do que realmente precisam estudar. Para isso a lógica é ver primeiro o que vai cair (ou provavelmente irá cair) para depois seguir o caminho certo. Existem sites na internet que te auxiliam a fazer essa pesquisa avançada. Siga essas dicas:

– Estude muito tempo as matérias básicas, fique craque no que é simples para você;
– Estude matérias específicas para o determinado concurso que irá fazer;
– Deixe para o final matérias que tem constantes alterações, como legislação (é preciso ficar atento as últimas atualizações);

Converse com pessoas experientes em concursos

É importante selecionar um novo grupo de amigos, os que estudam para concursos. Essa interação irá te ajudar a entender melhor o processo e pode te ajudar a tirar algumas dúvidas antes da tão esperada prova.

Programe seu tempo

Programe seu tempo para não ficar desesperado por deixar tudo para a última hora, reservando pequenos espaços de tempo durante o dia, várias vezes ao dia, você consegue assimilar melhor do que separar 6 horas por dia direto. Além de ser cansativo, muitas vezes o cérebro não consegue processar todas as informações precisamente, algumas coisas podem ser confundidas com outras e no dia da prova, você simplesmente esquecer tudo.

Defina uma meta

Para a maioria a prova será um bicho de sete cabeças, e passar logo no primeiro concurso é praticamente impossível. Portanto definir uma meta é um dos fatores mais importantes, veja sua capacidade e estude para suprir suas dúvidas, defina uma meta realista e trabalhe para conseguir chegar nela. Se no primeiro concurso não passar, defina uma meta maior nos próximos e alcance seus objetivos, a experiência irá te ajudar nessa caminhada.

Quer saber mais sobre os concursos que estão abertos no brasil, acesse: http://pronatec.pro.br/pci-concursos/

Concurso Público do Tribunal Militar do Estado de São Paulo

Foi ampliado o alistamento para o Concurso Público do Tribunal Militar do Estado de São Paulo (TJM-SP), que tem vagas em posições de médio e maior valor.

Aqueles inspirados por ir contra a parte de Técnico Judicial Técnico (5 oportunidades), Técnico de Comunicação e Processamento de Dados (1 abertura), Técnico de Informática (1 oportunidade) e Analista de Sistema Judicial (1 oportunidade) devem inscrever-se até às 4 horas do dia 05 De dezembro de 2016.

O registro está acessível no site da organização de classificação Vunesp (www.vunesp.com.br). Tenha em mente que há uma taxa de cooperação que chega de US $ 55 a US $ 82,20.

Como uma abordagem para agrupar os alistados, haverá Testes e Práticas Objetivas, eo estágio principal está planejado para acontecer em 22 de janeiro de 2017, na noite, em São Paulo – SP.

Os servidores confirmados devem trabalhar 40 horas por semana e receberão compensações de R $ 4.473,16 para R $ 6.004,59.

Tudo que você precisa para estudar com o ProUni

O Programa Universidade para Todos (Prouni) foi criado pelo Governo Federal em 2004 e tem como finalidade a concessão de bolsas de estudo integrais e parciais em instituições particulares de ensino superior.

Oferece, em contrapartida, isenção de alguns tributos àquelas instituições de ensino que aderem ao Programa.

O Prouni conta com um sistema de seleção informatizado e impessoal, que confere transparência e segurança ao processo. Os candidatos são selecionados pelas notas obtidas no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) conjugando-se, desse modo, inclusão à qualidade e mérito dos estudantes com melhores desempenhos acadêmicos.

Em janeiro ocorrerá a primeira edição do Prouni 2016, que utilizará as notas do Enem 2015. Normalmente o programa abre seu prazo de inscrições após o final do processo do Sisu.

Nosso objetivo com este manual é deixa-lo completamente inteirado com o funcionamento do programa. Regras, cronograma, como navegar, o que são as notas de corte e vagas disponíveis no ano anterior. Informaremos tudo aqui.

1 – Tipos de bolsas ofertadas pelo programa

O Prouni oferece dois tipos de bolsas aos seus participantes, integral e parcial (50% da mensalidade). A bolsa integral se restringe aos estudantes que comprovem renda familiar de no máximo 1,5 salário mínimo por pessoa. Já na bolsa parcial, o limite de renda familiar aceito é de 3 salários mínimos por pessoa.

O participante que for contemplado com a bolsa parcial ainda tem a possibilidade de se cadastrar no Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies), para financiar a outra metade da mensalidade do curso.

2 – Critérios socioeconômicos para participar do Prouni  

– Ter cursado o ensino médio completo em escola pública;

– Ter cursado o ensino médio completo em escola privada com bolsa integral;

– Ter cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;

– Ser pessoa com deficiência;

– Ser professor da rede pública de ensino básico, em efetivo exercício do magistério, integrando o quadro permanente da instituição e concorrendo a vagas em cursos de licenciatura, normal superior ou pedagogia. Neste caso, a renda familiar por pessoa não é considerada.

3 – Desempenho mínimo no Enem exigido pelo Prouni

O Prouni também exige alguns pré-requisitos relacionados ao desempenho dos candidatos no Enem. Veja quais são eles.

– Ter realizado a última edição do exame;

– Obter média mínima de 450 pontos nas notas das provas do Exame e nota acima de zero na redação (ciências da natureza e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; linguagens, códigos e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias e redação).

4 – Saiba quando acontece o Prouni

O Prouni ocorre em duas edições por ano, normalmente nos meses de janeiro, contemplando bolsistas ingressantes no primeiro semestre, e em junho, para os que ingressarem no segundo semestre. O sistema disponibilizará, no momento da inscrição, quais as instituições de ensino participam do programa.

5 – É possível participar do Prouni e do Sisu?

Sim. Entretanto, não é permitido ao estudante matriculado em universidade pública ser bolsista do Prouni. Assim, se for selecionado pelos dois sistemas, o beneficiado deverá optar por cursar a instituição pública ou a instituição privada na condição de bolsista do programa.

6 – Entenda, passo a passo, como funciona o Prouni

Passo nº 1: A inscrição no programa deverá ser feita exclusivamente pela internet. Durante o período de inscrições (que normalmente permanece aberto por cinco dias) o candidato deve acessar o sistema informatizado do programa, que estará disponível no site oficial do Prouni. Depois disso, será requisitado o CPF, o número da inscrição do Enem e a respectiva senha. Caso também tenha se cadastrado no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), você deverá usar a mesma senha.

Passo nº 2: Você deverá escolher, por ordem de prioridade, até duas cursos do seu interesse em uma ou mais instituições participantes, além de discriminar o tipo de bolsa que vai concorrer (integral ou parcial).

Passo nº3: Consulta das notas de corte – Uma vez por dia o sistema do Prouni calcula a nota de corte (menor nota para ficar entre os potencialmente selecionados) para cada curso, com base no número de vagas disponíveis e nas notas dos candidatos inscritos naquele curso.

Passo nº 4: Mudança de opção de curso – O Prouni permite, a qualquer momento, que o inscrito altere suas opções de curso e instituição. Dessa forma, caso a sua nota esteja abaixo da nota de corte para aquele curso, você poderá alterá-la. Será considerada válida somente a última opção selecionada.

7 – Como as notas do Enem são aproveitadas no Prouni

Os resultados do Enem são usados como critério para a distribuição das bolsas de estudos, isto é, as bolsas são distribuídas conforme as notas obtidas pelos estudantes no Enem.

8 – Seleção dos aprovados (1ª chamada)

Ao final do período de inscrição é realizada a pré-seleção de aprovados, a partir da nota do Enem. Os candidatos são selecionados em sua opção de maior prioridade. Contudo, caso o curso de primeira opção não esteja mais disponível, ainda é possível ser selecionado para a segunda opção, e assim por diante. A relação com os estudantes pré-selecionados será divulgada pelo Ministério da Educação, em data que será antecipada em nosso site.

9 – Convocação da segunda chamada

Após o término das matrículas dos aprovados em primeira chamada, o Prouni apura os cursos com bolsas disponíveis e divulgará a lista dos convocados na segunda chamada, baseada no número de bolsas que não foram ocupadas.

10 – Lista de espera

Após as chamadas regulares do processo seletivo, o Prouni disponibiliza as instituições participantes uma Lista de Espera a ser utilizada prioritariamente para preenchimento das bolsas eventualmente não ocupadas. Para participar da Lista de Espera o candidato deve manifestar o interesse no próprio sistema, em período determinado pelo cronograma.

11 – O candidato selecionado já tem a bolsa garantida?

Depende da instituição. É facultativo a cada uma delas submeter seus candidatos pré-selecionados a um processo seletivo específico e isento de cobrança de taxa. Entretanto, esta informação estará disponível no momento da inscrição.

12- Em caso de aprovação, o que fazer?

O estudante selecionado deve comparecer à secretaria da instituição de ensino superior que foi aprovado, portando a documentação exigida para comprovar as informações mencionadas na sua ficha de inscrição. Após todas as informações serem checadas, é só assinar o Termo de Concessão que estará inserido no programa.

13 – Prouni e o sistema de cotas

O Prouni reserva bolsas às pessoas com deficiência e aos autodeclarados indígenas, pardos ou pretos. O percentual de bolsas destinadas aos cotistas é igual àquele de cidadãos pretos, pardos e indígenas, em cada Estado, segundo o último censo do IBGE. Vale lembrar que o candidato cotista também deve se enquadrar nos demais critérios de seleção do Prouni.